Vitória de 50 mil euros no Joker da RTP gera desconfiança

Sara Queiroz e a estação pública estão a receber críticas pela facilidade com que a jovem ganhou o prémio máximo do ‘Joker’, apresentado por Vasco Palmeirim.


Foi ou não jogo “limpo” aquele que permitiu à jovem de Algés levar para casa este sábado o prémio de 50 mil euros para casa? Esta é a questão que se levantou nas redes sociais e que está a suscitar alguma polémica, pois há quem acredite que Sara Queiroz, de 20 anos [a idade também pode não ser a correta] só ganhou para a estação promover a próxima temporada do concurso, que arranca agora.

No início do programa, a concorrente admitiu que toda a sua família concorreu várias vezes e que, por isso, alteraram alguns dados, como a idade, a morada e a profissão. Razão pela qual não se acredita que Sara Queiroz tenha apenas 20 anos. Idade que também não se coaduna com a sua carreira profissional. É bolseira de investigação na Universidade Nova de Lisboa.

Alguém viu a palhaçada que acabou de acontecer no programa Joker da RTP? Não sei se sou eu que vejo demasiada maldade no mundo, mas para mim o acabou de acontecer foi uma pouca vergonha nesta televisão de suposto serviço público“, escreveu um internauta na plataforma Reddit.

Rapidamente, surgem outros comentários em que se levantam suspeitas quanto a esta vitória do prémio máximo: “Foram 6 perguntas acertadas ao calhas no total. Dá uma probabilidade de 1/4096. Foi estranho sem dúvida“; “Mais estranho foi a reação da miúda e a forma como jogou arriscando à balda e não usando jokers. Mas isto é só a minha opinião” ou “O mais estranho foi a forma como ela ficou impávida e serena perante estas extraordinárias probabilidades, como se fosse perfeitamente normal acertar ao calhas tanta pergunta seguida”.